No Brasil, a alta carga tributária e as constantes mudanças na legislação dificultam a vida dos pequenos empreendedores. Toda essa complexidade compromete os lucros e prejudica as ações voltadas para a expansão dos negócios.

Para lidar com todos os fatores de riscos de forma segura, é necessário ter um bom controle fiscal e contábil. Por esse motivo, a gestão tributária é tão importante.

Neste post, separamos as principais dicas para que você possa torná-la mais eficiente. Continue a leitura e confira!

Como melhorar a gestão tributária da sua empresa

1. Elabore um planejamento tributário

É por meio do planejamento tributário que a empresa consegue identificar as formas lícitas de redução de impostos, antes da incidência do fato gerador, e criar estratégias voltadas para uma gestão tributária eficiente e econômica. Com esse planejamento, a organização pode, por exemplo, se beneficiar de incentivos fiscais — oferecidos pelo governo federal e pelos governos municipais e estaduais —, direcionando seus impostos para diversos projetos e economizando em divulgação.

O planejamento tributário pode ser elaborado antes do início das atividades de um negócio, anualmente ou sempre que for necessário economizar com tributos. É extremamente importante que seja feito por profissionais da área contábil, que, por sua vez, devem buscar conhecer a realidade do empreendimento para que o plano seja alinhado aos objetivos estratégicos.

2. Escolha o regime tributário mais adequado

A escolha pelo regime mais compatível com a atividade econômica da sua empresa possibilita boas condições de economia de tributos. Essa opção pode ser feita no início do empreendimento ou anualmente, ao final de cada exercício contábil. Contudo, é preciso analisar o faturamento anual e se a companhia atende às demais condições de enquadramento. No Brasil, existem disponíveis quatro tipos de regimes tributários — cada um deles com suas próprias regras e características. São eles:

3. Utilize a tecnologia para automatizar processos

É fundamental escolher um software de gestão tributária para automatizar os processos e aproveitar os recursos tecnológicos mais avançados como aliados. Essas soluções tornam a rotina mais simples, permitem cálculos mais precisos, reduzem o risco de erros e o retrabalho, mantendo a empresa em compliance fiscal.

Por meio desses sistemas, a companhia consegue um controle mais eficiente e garante a segurança das informações. Os backups são realizados automaticamente e tudo fica registrado em nuvem, evitando o extravio de documentos e dados confidenciais.

4. Realize auditorias periódicas

A auditoria fiscal é uma forma de trazer para a empresa toda a expertise de profissionais especializados em legislação fiscal e tributária. Os auditores têm a função de revisar todos os procedimentos contábeis e as operações fiscais, e verificar se estão de acordo com a legislação vigente.

Essa atividade permite identificar irregularidades e corrigir os problemas encontrados que podem comprometer os resultados da companhia e até levá-la a processos judiciais. Portanto, invista em auditorias periódicas. Isso garante maior integridade aos registros contábeis, assim como credibilidade às demonstrações financeiras e a outros relatórios administrativos.

5. Contrate um especialista em tributos

O cumprimento das obrigações fiscais de forma adequada exige conhecimentos específicos em serviços contábeis, o que torna essencial a contratação de um especialista na área. Além disso, a complexidade da legislação brasileira, questões políticas, disputa de interesses entre os estados — a chamada guerra fiscal — entre outros motivos reforçam essa necessidade de uma consultoria tributária.

Como você pode perceber, a gestão tributária envolve uma série de procedimentos que visam tornar a atividade da empresa mais econômica e rentável.

Gostou das dicas apresentadas neste post? Quer saber mais sobre esse assunto? Então, siga-nos nas redes sociais: estamos presente no Facebook e Instagram!

Share This