28 Results

guia

Pesquisar

Guia da contabilidade gerencial para pequenas e médias empresas!

Quem atua com vendas, sabe que vender é só uma das pequenas etapas para que uma estratégia comercial dê certo. Por trás do sucesso, é necessária a realização do planejamento e a integração de várias áreas. Nesse contexto, a contabilidade gerencial é uma das responsáveis pela saúde financeira das empresas, primordial para uma tomada de decisão efetiva. Não importa o tamanho do empreendimento: conseguir analisar o cenário em que ele se encontra, visualizar as oportunidades e se antecipar às ameaças são apenas algumas das enormes responsabilidades de um contador gerencial. Gostou do tema? Continue a leitura e entenda o papel desse serviço. O que é contabilidade gerencial? Independentemente de sua relação com os números ao longo da vida de estudante, o termo “contabilidade” pode ter gerado certa aflição nos estudos. Fazer contas grandes, aplicar juros compostos e ter a habilidade de fazer planejamentos ou controles, a fim de manter a empresa sempre crescendo,…

Confira o que é a Norma IFRS 16 e o que ela estabelece

Você sabia que os padrões contábeis são internacionais e constantemente atualizados? A IFRS 16, que passou a valer em 2019, é um bom exemplo. Sigla para International Financial Reporting Standards, ela traz novas regras para a estruturação e a divulgação das informações contábeis.Essa alternativa, especificamente, trata dos contratos de arrendamento. As mudanças são bem importantes e merecem atenção para evitar questionamentos de investidores ou até dificuldades para a apuração de impostos.A seguir, entenda tudo o que será alterado com a IFRS 16 e descubra os impactos dessas questões.O que muda com essa nova instrução?Antes da implementação da norma, tínhamos duas classificações de arrendamento: o financeiro e o operacional. Somente o primeiro passava por certas etapas, o que diminuía a transparência em relação ao endividamento.Portanto, uma das principais alterações é a eliminação dessa divisão, com todos os arrendamentos seguindo a classificação. Na prática, isso gera mudanças importantes em relação à atuação…

Entenda como funciona a tributação para e-commerce

Não é porque as lojas virtuais fazem vendas a distância que não há a necessidade de pagar impostos. Na verdade, a tributação para e-commerce é um dos pontos cruciais para o sucesso do negócio e merece sua total atenção.Ao falar de regimes tributários, é possível escolher alternativas como o Simples Nacional, o lucro presumido e até o lucro real. No entanto, é preciso conferir as características da atividade para selecionar a melhor opção. Tomada a decisão, o Fisco não diferencia vendas físicas ou virtuais, então é necessário tomar todos os cuidados.Para não ter dúvidas e nem escorregar no cálculo dos impostos, veja como funciona a tributação para e-commerce!Como é a emissão de nota fiscal?Com exceção do Microempreendedor Individual (MEI) que vende para pessoa física, todas as pessoas jurídicas devem emitir nota fiscal. No caso das lojas virtuais, a versão eletrônica (NF-e) é a opção escolhida para acompanhar o transporte.É necessário…

Imposto Sobre Serviços: Entenda como funciona esse tributo!

As empresas que atuam no Brasil precisam lidar com uma alta carga de tributos, pois o sistema tributário brasileiro inclui uma grande variedade de impostos. Ter conhecimento sobre cada um deles é uma tarefa árdua, mas necessária. Por isso, as companhias prestadoras de serviços precisam conhecer a fundo o Imposto sobre Serviços (ISS).Trata-se de um imposto de competência do Distrito Federal e dos municípios, que incide sobre a prestação de serviços. Contudo, a incidência não se dá sobre qualquer serviço, e se relaciona apenas às atividades descritas na lista anexa à Lei Complementar n.º 116/2003, que trata sobre o tema.Para saber mais sobre esse imposto e esclarecer as principais dúvidas a respeito do assunto, siga a leitura!Quando o Imposto sobre Serviços deve ser pago?O ISS é cobrado de diferentes maneiras, a depender da forma de atuação do prestador e do regime tributário ao qual ele se enquadra. É importante ter…

Regime de tributação: confira qual o modelo adequado para sua empresa!

Notadamente, crescer no ambiente empresarial é um objetivo para muitos dos nossos leitores. No entanto, da forma como percebemos, esse desejo deve sempre ser acompanhado por um senso de responsabilidade, que motiva o empreendedor a crescer de maneira sustentável e ética dentro do seu mercado.Neste post, falaremos de um tema que faz menção direta à sua trajetória: o regime de tributação. Saber onde posicionar sua empresa, principalmente em períodos de crescimento, é algo fundamental para a sua regularidade tributária e a continuidade das suas operações. Portanto, não perca tempo e nos acompanhe nesta jornada!Os principais tipos de regime de tributaçãoPrimeiro, é importante entender o que de fato é um regime tributário. Basicamente, trata-se de uma modalidade de enquadramento às quais as empresas devem obedecer, pagando os impostos compatíveis à categoria na qual está incluída. Assim, destacamos a maior curiosidade sobre os regimes: existem vários, cada qual com suas próprias condições,…

Saiba mais sobre o cálculo DIFAL

O Diferencial de alíquota, conhecido como DIFAL, foi instituído por meio da Emenda Constitucional 87/15, com a finalidade de fazer com que o estado de destino recebesse uma parte do ICMS devido pela transação interestadual, como forma de proteger a competitividade do estado onde o consumidor reside. Isso porque, quando uma mercadoria é mais barata do que no estado onde o cliente mora, já que o ICMS é mais baixo, ele vai comprar nesse outro estado. Logo, o DIFAL foi criado principalmente para equilibrar essa situação. Devido a sua importância, é necessário que todos os empresários conheçam o funcionamento do DIFAL. Pensando nisso, elaboramos este port. Confira! Quando ele ocorre? A circunstância geradora do DIFAL acontece nas operações que destinam bens e serviços ao consumidor final, contribuinte do imposto ou não, localizado em outro estado. O recolhimento será devido nos seguintes casos: ao destinatário, quanto for o contribuinte do imposto; ao…

Entenda como otimizar a emissão de obrigações acessórias

A legislação brasileira é muito complexa e burocrática quando o assunto são as obrigações acessórias que devem ser cumpridas por todas as empresas. Elas compreendem todos os trâmites que são utilizados como base para elaboração de demonstrações contábeis, emissão de notas fiscais, apuração de impostos e outros processos financeiros. Devido à grande quantidade de documentos, essas tarefas podem gastar muito tempo para ser executada, impactando na produtividade no negócio. Além disso, é muito importante ter atenção ao cumpri-las, já que qualquer erro quanto à declaração ao Estado pode acarretar em penalizações ao estabelecimento, como multas e outras sanções impostas pelos órgãos regulamentadores. Pensando nisso, elaboramos este post para mostrar como fazer a emissão das obrigações acessórias de forma eficiente. Acompanhe! Quais são as principais obrigações acessórias? Entre as principais obrigações acessórias vigentes no país estão: Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf): deve ser prestado por todas as companhias com o…

Compliance fiscal – Por dentro do Conceito

Com tantas regras e obrigações impostas na lei para serem cumpridas, muitos empresários acabam cometendo erros em relação a todas exigências legais. Essas falhas podem gerar sérios problemas com o Fisco, inclusive a aplicação de multas e demais sanções que podem impactar no desenvolvimento do negócio. Para evitar que isso aconteça, contar com o compliance fiscal pode ser uma ótima opção. Isso porque se trata de um conjunto de medidas e condutas usadas com o intuito de respeitar as normas, regulamentações e políticas estabelecidas por uma companhia, por meio de ferramentas que ajudam no controle dos processos internos. Pensando na sua importância, elaboramos este post para esclarecer os principais pontos sobre o assunto. Confira! Quais as vantagens em adotar o compliance fiscal? O compliance fiscal pode gerar benefícios diretos e indiretos para a empresa. Conheça alguns deles a seguir. Diretos arquivamento de todos os documentos relevantes para a comprovação das declarações emitidas;…

Como a Norma IFRS 16 impacta a contabilização nas empresas?

Como você bem sabe, o acompanhamento financeiro de uma empresa envolve uma série de aspectos legais, tributários e contábeis. Portanto, pensando na regularidade da sua operação, elaboramos este post especial em que explicamos os principais pontos e curiosidades na norma IFRS 16. O nosso objetivo é oferecer um conjunto de informações importantes para o seu cotidiano fiscal, demonstrando como esse padrão pode impactar positivamente na contabilização do seu lucro operacional. Portanto, não perca tempo e aproveite para aprender mais sobre o tema, refinando sua gestão. Acompanhe! O conceito da norma IFRS 16 Em essência, a IFRS 16 é uma atualização complementar às normas internacionais de contabilidade — International Financial Reporting Standards. Eventualmente, a IFRS atravessa períodos de revisão, sendo pontualmente atualizada para aprimorar sua aplicação em todos os países que adotam o padrão, tal como o Brasil. A IFRS 16 é uma dessas atualizações, que foi implementada ainda no início…

Entenda as diferenças da contabilidade fiscal e gerencial!

Muitas empresas ainda têm a visão equivocada de que a contabilidade é um gasto extra ou uma mera atividade burocrática de envio de informações ao Fisco e afins. No entanto, encará-la dessa forma pode ser um verdadeiro tiro no pé e um desperdício enorme de recursos. Por isso, é preciso entender melhor a importância da contabilidade fiscal e gerencial. Neste post você descobrirá do que trata cada uma dessas ciências e como poderá se beneficiar das informações geradas por elas. Esse conhecimento é de extrema relevância para a saúde financeira do seu negócio. Fique conosco e aproveite a leitura! O que significa contabilidade fiscal? A contabilidade fiscal também é conhecida como contabilidade tributária. É o serviço responsável pela conciliação dos tributos de um negócio, por meio do registro e escrituração dos fatos contábeis geradores das taxas. Esse tipo de trabalho é essencial para manter a empresa em dia com a carga tributária devida pelas atividades que realiza.…