Uma empresa deve focar suas ações em gerar mais negócios, mas também em manter sua operação o mais eficiente possível para que tenha sucesso, não é mesmo? Um desses controles, sem dúvidas, é o do absenteísmo de sua equipe.

Além de afetar as finanças do negócio, ele também é um indicativo fundamental da gestão de recursos humanos e, por consequência, do clima organizacional.

Quer conhecer algumas práticas que podem ajudar no controle do absenteísmo, garantindo que seus colaboradores atuem felizes e no máximo de suas performances? Confira neste post.

O que é absenteísmo?

Absenteísmo é o ato de se ausentar ou faltar a uma atividade ou função na qual era esperado. Dessa forma, trazendo seu significado para o mundo dos negócios, é o mesmo que a ausência momentânea de um colaborador em seu quadro de horários ou escala.

Algumas ausências são justificadas, outras passíveis de descontos salariais previstos no contrato e até de interrupção do vínculo empregatício por justa causa. Seja qual for o motivo, é possível criar políticas internas que minimizem ou eliminem as faltas no time.

É diferente do turnover, ou rotatividade da equipe, que consiste no volume de ocorrências de rescisões e contratações da empresa. Ambas podem comprometer a qualidade dos serviços, gerar despesas trabalhistas e perda de talentos humanos.

Quais as razões para ele acontecer?

As principais razões para o absenteísmo são:

  • doenças ou problemas de saúde, justificados ou não por atestado médico. São condições que impedem que o colaborador exerça suas funções;
  • maternidade ou paternidade;
  • estresse ou depressão em decorrência da atividade;
  • problemas financeiros, familiares ou funcionais.

Alguns deles, como a licença maternidade e paternidade, são previstos em Lei, mas situações como estresse e até mesmo doenças ocupacionais podem ser evitadas com boas políticas e práticas de gestão.

Como reduzir o absenteísmo na sua empresa?

Dentre as estratégias de gestão de pessoas, listamos algumas que se destacam pela eficiência.

1. Garanta uma comunicação eficiente

A comunicação interna, quando bem gerenciada, cria um sistema forte e motivador. Os colaboradores passam a ter a sensação de pertencimento, bem como o poder de contribuir e de ter seus resultados valorizados.

Porém, se isso não acontece, a probabilidade de gerar ruídos e a propagação de informações erradas ou desmotivadoras pode comprometer o clima organizacional. Por isso, investir na comunicação interna é muito importante.

2. Melhore o clima organizacional

Além da comunicação, outras medidas podem melhorar o clima organizacional, como otimizar os processos, dar oportunidades de crescimento, envolver todos os colaboradores em tomadas de decisão estratégicas e reconhecer seus esforços diferenciados.

Momentos de lazer e descontração também são muito importantes e devem acontecer regularmente. Uma boa solução é adotar uma causa social valiosa para os colaboradores e criar ações que envolvam todos.

3. Ofereça recompensas

Planos de carreira e de metas são ótimas ferramentas para garantir que os colaboradores tenham perspectiva de crescimento e, por consequência, atuem no melhor de suas performances.

Feedbacks, elogios e recompensas também são maneiras de atestar que os desempenhos diferenciados estão sendo observados.

4. Tenha atenção à saúde dos seus colaboradores

Com essas dicas, é possível controlar as situações que causam estresse e desmotivação. Porém, ainda há questões de saúde que podem ser reduzidas.

Para isso, considere criar benefícios como plano de saúde, oferta de vacinação contra gripe, eventos de saúde preventiva e outras ações que visem a saúde física e mental dos colaboradores.

Isso ajuda a diminuir situações de ausência não justificadas, que podem comprometer o andamento das atividades e, por consequência, os resultados dos negócios.

É claro que o absenteísmo também tem situações que estão dentro da Lei e não podem ser eliminadas, como é o caso da licença maternidade, de saúde, casamento ou falecimento de um ente querido. Para todas as outras, no entanto, é possível trabalhar com medidas preventivas.

Para gerenciar tudo isso, a área de recursos humanos deve usar as melhores estratégias. Quer saber como? Continue sua leitura com o artigo sobre o uso da inteligência de dados para fazer a gestão de pessoas.

Escreva um comentário