Autor

MegaOffice

Browsing

Contrato de prestação de serviços: entenda os cuidados em sua elaboração

O processo de venda de um serviço é muito diferente de negociar um produto físico, afinal, você não pode tocá-lo ou mesmo sair do estabelecimento com ele em mãos. Portanto, é preciso garantir a segurança tanto de quem o compra quanto de quem o vende. Por isso é utilizado do contrato de prestação de serviços. Se você ainda tem dúvidas sobre como elaborar um contrato que seja realmente eficiente ao garantir a segurança da sua empresa, fique conosco e descubra quais cuidados tomar nesse procedimento. Boa leitura! O que deve constar no contrato? Um contrato é o que estabelece tanto as responsabilidades quanto os direitos do prestador de serviços em relação a quem os está contratando e vice-versa. Por isso, é preciso que todos esses detalhes sejam muito bem definidos. Assim, caso alguma das partes se sinta prejudicada, ela sabe que pode recorrer ao contrato para receber tudo aquilo que…

Saiba como desenvolver a proatividade no ambiente corporativo

No cotidiano de uma empresa, não há como negar o impacto positivo de uma equipe produtiva. No entanto, nem sempre é possível montar o time dos sonhos, com colaboradores perfeitamente alinhados às suas tarefas. Pois bem, é nesse momento que a gestão deve estimular algumas virtudes e comportamentos nos seus profissionais. E é justamente disso que falaremos neste post! Como perceberá na leitura, aproveitamos este espaço para explicar a importância da proatividade sobre os seus resultados, demonstrando como esse incentivo pode elevar o moral da equipe e reduzir a ociosidade no trabalho. Então, sem mais delongas, acompanhe! O conceito e importância da proatividade Muito falada e pouco refletida, a proatividade é a palavra do momento. Tanto no mundo corporativo como na vida pessoal, esse termo remete às mesmas ideias, pois se trata de uma mentalidade atenta, em que o indivíduo encara os problemas de frente, com senso de responsabilidade individual…

Entenda como funciona a tributação do ICMS e ISSQN sobre as novas tecnologias e startups!

Hoje, falaremos de um tema cada vez mais importante no empreendedorismo brasileiro. Afinal de contas, você sabe como funciona a tributação de novas tecnologias? Caso não, saiba que está tudo bem! Até porque esse é um dilema generalizado na política tributária, que vem discutindo como avaliar, mensurar e cobrar os ganhos das empresas digitais. Inclusive, vale destacar que essa discussão está em andamento em vários países no mundo, sobretudo naqueles que foram o berço do desenvolvimento eletrônico e tecnológico, tal como Japão, Estados Unidos e Alemanha. Então, não perca a oportunidade de descobrir mais sobre o assunto, visualizando esse processo na economia brasileira. Vamos lá! A importância de avaliar a tributação de novas tecnologias Tradicionalmente, a tributação sempre foi um tema complexo, mas, ainda assim, previsível. Pois veja, até antes da revolução digital, com a enxurrada de aplicativos e serviços eletrônicos, todos os modelos de negócio contavam com uma rentabilidade…

Planejamento fiscal: saiba como preparar o seu para o próximo ciclo!

Com um mercado em constante transformação, é cada vez mais importante ser amparado por boas estratégias contábeis. Com isso em mente, desenvolvemos o post de hoje! O nosso objetivo é demonstrar o impacto e os benefícios de um planejamento fiscal sobre os seus resultados. Para tanto, compilamos aqui as principais técnicas do tema, explicando o conceito dessa metodologia e como é possível implementá-la na sua operação. Então, sem mais delongas, aproveite esta oportunidade para melhorar as suas táticas de gestão. Vamos lá! O conceito e a importância do planejamento fiscal Assim como qualquer outro módulo de planejamento, esse método tem como objetivo aumentar a previsibilidade dos seus resultados. Afinal de contas, esse é o propósito básico do ato de planejar: antecipar situações, gastos e eventos futuros para então visualizar seus impactos sobre o caixa. O mesmo vale para o planejamento fiscal. No entanto, a grande diferença aqui é o objeto…

Gestão 4.0: quais suas características e como adequar a empresa?

Talvez você já tenha visto por aí o número 4.0 após determinado termo. Sabe o que significa? Ele se refere à Quarta Revolução Industrial, o estágio mais recente pela qual a indústria, a manufatura e as profissões passam. A expressão gestão 4.0 reflete essa mesma interpretação. Na prática, é uma forma de administrar a empresa, na qual se busca suprir, com mais intensidade, as expectativas do cliente. É influenciada não apenas pela tecnologia, mas, sobretudo, pela mudança no comportamento dos consumidores, que necessitam de uma experiência mais agradável durante o processo de compras. Continue a leitura e entenda as principais características, para poder aplicá-las no seu negócio! Plataformas omnichannel O omnichannel é a integração entre os diversos canais existentes no negócio. Empresas e e-commerces, que contam com várias possibilidades de contato com os clientes (como chat no site, WhatsApp, redes sociais), precisam investir em formas de centralizar todas as informações…

Confira a importância da organização financeira para a gestão do seu negócio

A organização financeira é um dos pilares que mantêm a saúde financeira e operacional de uma empresa. Apesar de sua importância, ainda é comum encontrar muitos negócios que não adotam políticas internas voltadas para a qualidade e otimização dos seus processos financeiros. Pensando nisso, desenvolvemos este post para ajudá-lo a entender por que é tão importante voltar a sua atenção para esse tema, conhecendo processos, soluções e dicas práticas que podem ser implementados na organização das suas finanças empresariais. Acompanhe! A importância da organização financeira empresarial Em um ambiente empresarial cada vez mais competitivo, o controle financeiro é essencial para garantir a longevidade de um negócio. Sem adotar boas práticas, a empresa corre o risco de sofrer quedas nas vendas — e consequentemente nos lucros—, perder espaço para a concorrência, perder clientes, enfim, reduzir a rentabilidade geral. Por outro lado, além de evitar todos esses problemas, a organização financeira traz…

4 práticas para reduzir o absenteísmo na empresa

Uma empresa deve focar suas ações em gerar mais negócios, mas também em manter sua operação o mais eficiente possível para que tenha sucesso, não é mesmo? Um desses controles, sem dúvidas, é o do absenteísmo de sua equipe. Além de afetar as finanças do negócio, ele também é um indicativo fundamental da gestão de recursos humanos e, por consequência, do clima organizacional. Quer conhecer algumas práticas que podem ajudar no controle do absenteísmo, garantindo que seus colaboradores atuem felizes e no máximo de suas performances? Confira neste post. O que é absenteísmo? Absenteísmo é o ato de se ausentar ou faltar a uma atividade ou função na qual era esperado. Dessa forma, trazendo seu significado para o mundo dos negócios, é o mesmo que a ausência momentânea de um colaborador em seu quadro de horários ou escala. Algumas ausências são justificadas, outras passíveis de descontos salariais previstos no contrato…

Saiba mais sobre o cálculo DIFAL

O Diferencial de alíquota, conhecido como DIFAL, foi instituído por meio da Emenda Constitucional 87/15, com a finalidade de fazer com que o estado de destino recebesse uma parte do ICMS devido pela transação interestadual, como forma de proteger a competitividade do estado onde o consumidor reside. Isso porque, quando uma mercadoria é mais barata do que no estado onde o cliente mora, já que o ICMS é mais baixo, ele vai comprar nesse outro estado. Logo, o DIFAL foi criado principalmente para equilibrar essa situação. Devido a sua importância, é necessário que todos os empresários conheçam o funcionamento do DIFAL. Pensando nisso, elaboramos este port. Confira! Quando ele ocorre? A circunstância geradora do DIFAL acontece nas operações que destinam bens e serviços ao consumidor final, contribuinte do imposto ou não, localizado em outro estado. O recolhimento será devido nos seguintes casos: ao destinatário, quanto for o contribuinte do imposto; ao…

Entenda como otimizar a emissão de obrigações acessórias

A legislação brasileira é muito complexa e burocrática quando o assunto são as obrigações acessórias que devem ser cumpridas por todas as empresas. Elas compreendem todos os trâmites que são utilizados como base para elaboração de demonstrações contábeis, emissão de notas fiscais, apuração de impostos e outros processos financeiros. Devido à grande quantidade de documentos, essas tarefas podem gastar muito tempo para ser executada, impactando na produtividade no negócio. Além disso, é muito importante ter atenção ao cumpri-las, já que qualquer erro quanto à declaração ao Estado pode acarretar em penalizações ao estabelecimento, como multas e outras sanções impostas pelos órgãos regulamentadores. Pensando nisso, elaboramos este post para mostrar como fazer a emissão das obrigações acessórias de forma eficiente. Acompanhe! Quais são as principais obrigações acessórias? Entre as principais obrigações acessórias vigentes no país estão: Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf): deve ser prestado por todas as companhias com o…

Você sabe o que é presenteísmo e como isso pode estar afetando sua empresa?

Apesar de ser muito comum, o presenteísmo é um termo pouco conhecido em algumas empresas. Trata-se da situação em que um funcionário se encontra fisicamente no local de trabalho, mas não tem a dedicação e a concentração necessárias para o desenvolvimento de suas funções. Essa ação pode ser muito prejudicial ao negócio, tendo em vista os impactos que ela pode causar, como perda de produtividade, aumento do índice de turnover, desentendimentos entre a equipe, elevação dos custos, falta de capacidade de desempenho do estabelecimento, entre outros. Pensando nesses prejuízos, elaboramos este post para mostrar os principais fatores que levam ao presenteísmo e como evitá-los. Confira! Quais são as principais causas do presenteísmo? Entre os motivos que levam ao presenteísmo estão: doença física ou mental; depressão; estresse; insônia; clima organizacional ruim; sobrecarga de trabalho; dificuldade de relacionamento com a liderança; riscos relacionados à atividade; pressões. Com medo de ser demitido, o funcionário se…