Categoria

Recursos humanos

Categoria

Você sabe o que é presenteísmo e como isso pode estar afetando sua empresa?

Apesar de ser muito comum, o presenteísmo é um termo pouco conhecido em algumas empresas. Trata-se da situação em que um funcionário se encontra fisicamente no local de trabalho, mas não tem a dedicação e a concentração necessárias para o desenvolvimento de suas funções. Essa ação pode ser muito prejudicial ao negócio, tendo em vista os impactos que ela pode causar, como perda de produtividade, aumento do índice de turnover, desentendimentos entre a equipe, elevação dos custos, falta de capacidade de desempenho do estabelecimento, entre outros. Pensando nesses prejuízos, elaboramos este post para mostrar os principais fatores que levam ao presenteísmo e como evitá-los. Confira! Quais são as principais causas do presenteísmo? Entre os motivos que levam ao presenteísmo estão: doença física ou mental; depressão; estresse; insônia; clima organizacional ruim; sobrecarga de trabalho; dificuldade de relacionamento com a liderança; riscos relacionados à atividade; pressões. Com medo de ser demitido, o funcionário se…

Gestão contínua e a eficiência dos seus colaboradores

A gestão contínua se trata de uma alteração de como é visto o relacionamento entre a companhia e o indivíduo, possibilitando um melhor entendimento do funcionamento do local de trabalho e o que pode ser feito para gerar um resultado mais produtivo. Essa ação pode ser implementada em todos os setores da empresa, principalmente no gerenciamento de pessoas e em como as funções estão sendo desenvolvidas pelos colaboradores, por meio da adoção de práticas eficientes que podem gerar várias vantagens, como desenvolvimento de uma liderança, aprimoramento do trabalho em equipe e redução da rotatividade. Devido a sua importância, elaboramos este post para explicar os principais pontos de atenção que impactam a gestão contínua de pessoas. Confira! Mudanças na cultura organizacional Para implementar uma gestão contínua eficiente, é importante que a empresa avalie seus comportamentos, políticas e culturas e mudar aquilo que não está surtindo efeito — principalmente no que tange a motivação da…

Saiba como realizar o cálculo de rescisão contratual de maneira efetiva

Não há dúvidas que fazer o cálculo de rescisão contratual adequadamente é imprescindível quando ocorre o término de um vínculo de trabalho, tendo em vista que qualquer erro pode gerar grandes problemas para a empresa, além do ajuizamento de ações trabalhistas por parte do ex-funcionário. Por ser um processo que envolve vários detalhes que precisam de atenção, é muito comum que o responsável por essa tarefa tenha algumas dúvidas nesse momento. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para mostrar os principais cuidados que devem ser tomados ao realizar o cálculo de rescisão contratual. Confira! Avalie o tipo de rescisão e as verbas devidas em cada uma A causa do término do contrato de trabalho faz toda a diferença na hora de fazer o cálculo da rescisão contratual. Por isso, é importante que você entenda como ela pode acontecer. Dispensa sem justa causa Ocorre quando a empresa tem a liberdade de demitir…

Aprenda como fazer o cálculo de rescisão contratual sem erros!

Quando uma demissão ou desligamento acontece, independentemente se a vontade é do funcionário ou da empresa, é realizado um acerto trabalhista que engloba diversas variáveis — saldo de salário, aviso prévio, férias vencidas, 13ª salário proporcional, entre outros —, conhecido como cálculo de rescisão contratual. Essa rescisão exige bastante cuidado, tendo em vista que o pagamento de valores incorretos pode ocasionar em multas para o empresário ou até mesmo em ações trabalhistas. Pensando nisso, elaboramos este post com algumas dicas que podem ser seguidas para que você consiga fazer o cálculo de rescisão contratual de maneira eficiente. Confira! Avalie a forma de rescisão O motivo pelo qual houve a rescisão faz toda a diferença no momento de realizar os cálculos das verbas indenizatórias, as quais o funcionário tem direito. Veja, a seguir, quais são os três tipos de rescisões que podem ser realizadas. Dispensa sem justa causa Ocorre quando a empresa resolve…

Folha de pagamento: 5 dicas para realizar uma gestão eficiente

Fazer o controle da folha de pagamento é muito importante para evitar prejuízos financeiros e manter a satisfação dos colaboradores, que querem receber seus salários e benefícios em dia. Afinal, administrar significa não acumular problemas, e a falta de cuidado com a folha pode gerar vários deles. Quem não paga em dia corre o risco de multas e juros. As fornecedoras de benefícios (como o plano de saúde) também podem entrar em conflito com sua empresa, se as mensalidades atrasarem. Neste artigo, você vai conhecer 5 dicas para evitar esses transtornos e realizar uma gestão eficiente da folha de pagamento. Confira! Como fazer uma gestão eficiente da folha de pagamento 1. Estabeleça cargos e salários Organizar é a melhor forma de saber se está tudo no lugar — isso vale tanto para as gavetas do escritório quanto para o organograma. Uma administração profissional define títulos, salários e níveis, com os salários e as…

Quando e quem deve fazer a qualificação cadastral do eSocial?

Em breve obrigatória para todas as empresas, a qualificação cadastral do eSocial é a regularização dos registros de seus funcionários e sua transmissão ao governo federal. O eSocial — sigla para Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas – foi concebido em 2014 para unificar informações, reduzindo a burocracia para as empresas. O que antes era enviado separadamente para Previdência, Receita Federal, Caixa Econômica Federal e Ministério do Trabalho passou a ser reunido num pacote só. Neste artigo você vai entender melhor o que é o eSocial. Em seguida, vai conhecer sua obrigatoriedade para todos os negócios, incluindo microempresas e MEI com funcionário, e o cronograma de implantação. Finalmente, vai aprender como deve ser feita a qualificação cadastral. O que é eSocial? O eSocial é uma nova plataforma de registro, elaborada pelo Governo Federal, para facilitar a administração de informações relativas a trabalhadores. Por meio dele, os empregadores comunicam ao Governo,…

Fique por dentro da nova Lei da Terceirização e suas mudanças

Desde que foi aprovada, a chamada nova Lei da Terceirização (Lei nº 13.429/17), tem gerado grande preocupação entre empregadores e empregados. Isso porque uma série de mudanças deverão ser feitas na forma com que são realizados os contratos de trabalho, os serviços executados e também no próprio pagamento das verbas rescisórias. Mas o que muda com a nova lei de terceirização? Para ajudar você a entender melhor esse processo e como essa nova regra influenciará nas futuras contratações, continue a leitura e fique por dentro! O que é a nova Lei da Terceirização? A primeira premissa que deve ser levada em conta nessa definição é que, para um empregado ser terceirizado, é necessário que não haja qualquer vínculo empregatício com a empresa, ou seja, que os elementos que caracterizem uma relação de trabalho não estejam presentes, tais como: habitualidade, pessoalidade, subordinação e onerosidade. Na prática, isso significa que se o empregado prestar serviço de forma…

Passivos trabalhistas: veja agora como evitar esse problema

Ações judiciais, processos trabalhistas e demais relações conflituosas com entre empresas e colaboradores podem gerar muitas dores de cabeça e comprometer seriamente o funcionamento sustentável da organização. E reduzir os passivos trabalhistas está no topo de prioridade das grandes preocupações! Não é incomum funcionários se depararem com problemas de recorrimento incorreto de tributos, cálculo indevido de horas extras, enfim, erros e falhas que descumpram a legislação trabalhista e a Consolidação das Leis do Trabalho podem levar a sérios impactos no planejamento. Para ajudar você a evitar os passivos trabalhistas e, assim, manter uma gestão eficiente dos processos organizacionais, continue a leitura e saiba mais! O que são passivos trabalhistas? Quando uma empresa deixa de pagar as horas extras e encargos sociais de um funcionário ou elabora incorretamente a folha de pagamento ela deixa de cumprir com as obrigações legais perante os órgãos fiscalizadores e, em função disso, está gerando passivo trabalhista ao negócio. De maneira simplista, o passivo…

Veja o passo a passo de como mudar de MEI para microempresa

Nos últimos anos, empreender tem sido a aposta de muitos brasileiros. Investir em uma ideia, tornar-se o próprio chefe, ter seu próprio negócio, enfim, o empreendedorismo é o pontapé inicial de muitas pessoas que querem crescer. E sem dúvidas, o MEI – Microempreendedor Individual tem dado o “empurrãozinho” que faltava. Esta modalidade possibilita a regularização de uma série de atividades, incentivando que muitas pessoas saíam da informalidade para empreenderem. Acesse nosso passo a passo e saiba como mudar de MEI para microempresa. Afinal, o que é MEI? Podem se enquadrar no MEI diversas atividades, tanto ligadas ao comércio quanto à indústria. O limite de faturamento para fazer parte dessa modalidade é de R$ 81 mil por ano, e o empreendedor não pode participar como sócio ou titular em outra empresa. Já o que caracteriza uma Microempresa é sua receita bruta. Ou seja, consideram-se ME aquelas sociedades simples, empresárias e individuais de responsabilidade limitada, devidamente formalizadas…