Pauta central em muitas discussões, a distribuição de lucros é uma das partes mais sensíveis e importantes na configuração do quadro societário de uma empresa. Com isso em mente, aproveitamos o assunto para desenvolver este artigo especial, explicando as principais curiosidades no tema.

Para isso, reunimos as dúvidas mais recorrentes entre os nossos leitores, abordando o conceito da distribuição, sua importância e as melhores dicas para organizar uma remuneração estratégica e satisfatória para todos os envolvidos. Então, aproveite o momento e acompanhe!

O conceito da distribuição de lucros

O primeiro passo é entender o que é a distribuição. Apesar do nome intuitivo, é relativamente comum que as pessoas confundam esse conceito com a modalidade pró-labore, que também pode ser utilizado como um instrumento de remuneração aos empresários.

A distribuição de lucros é um ato periodicamente realizado, em intervalos descritos no próprio contrato social, que serve para dividir e distribuir o lucro líquido aferido em determinado período entre os sócios de uma operação. Esses sócios, por sua vez, podem ou não trabalhar diretamente nessa empresa.

Já o pró-labore é um instrumento de remuneração que paga o empresário pelo serviço prestado. Ou seja, além deste profissional participar do quadro societário, ele também tem um cargo e função definidos no exercício cotidiano da empresa, como um funcionário. Por ser uma remuneração salário, o pró-labore é sujeito ao Imposto de Renda.

Dito isso, é importante frisar alguns aspectos da distribuição de lucros:

  • a distribuição é periódica, podendo acontecer a cada mês, bimestre, trimestre, semestre, ano ou afins, bastando que esse intervalo esteja expresso no contrato social;
  • a proporcionalidade da distribuição também fica definida no contrato social, geralmente, obedecendo a participação acionária de cada sócio;
  • a distribuição é isenta do Imposto de Renda, pois a distribuição de lucros pressupõem o fato de que a empresa já arcou com suas obrigações tributárias.

As melhores dicas para organizar a distribuição na sua empresa

Logicamente, poderão existir algumas diferenças pontuais na realidade da sua empresa. Afinal de contas, cada caso é um caso, com variáveis como o regime de tributação escolhido, o número e a participação de cada um dos sócios e por aí adiante.

Ainda assim, as informações descritas no tópico acima descrevem de maneira bastante ampla o conceito da distribuição de lucros. Agora, confira algumas dicas para organizar essa divisão na sua empresa:

  • expresse as regras de distribuição no contrato social, sobretudo, as referentes aos intervalos e proporcionalidades atribuídas a cada sócio;
  • considere o regime tributário praticado no momento, entendendo se essa é uma prática facilitadora ou obstrutiva para a sua operação;
  • proteja o capital de giro, pois não é recomendável preterir a sustentabilidade da empresa em nome do repasse de recursos para os sócios;
  • registre e declare os pagamentos e distribuições corretamente, evitando negligências involuntárias.

Por último e mais importante, conte com o auxílio de um especialista contábil. Afinal de contas, esse profissional conta com ampla bagagem no tema, de modo que saberá conduzir a distribuição, preservando o interesse dos sócios e a sustentabilidade operacional da sua empresa.

Agora que você conta com uma noção estratégica da distribuição de lucros, aproveite o momento para espalhar este conteúdo entre os seus colegas e familiares. Para tanto, basta compartilhar o artigo nas suas redes sociais! 

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This