Época de declaração de imposto de renda pessoa física sempre traz muitas dúvidas. Então para que você fique atualizado sobre os pontos mais relevantes foi que nós preparamos esse material.

Imposto de Renda 2019: Dicas para Declaração do IR 2019.

Primeiramente, quem está obrigado a declarar? Quem obteve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 (salário, pró-labore, aluguéis, renda autônoma, etc); Rendimentos não tributáveis acima de R$ 40.000,00 (ex. distribuição de lucros ou indenizações) Rendimento do trabalho rural acima de R$ 128.308,50;

Sobre a renda de empresários, como fazer? São 3 situações distintas:

  • PRÓ-LABORE É o “salário” fixo do dono ou sócio da empresa; Tributa INSS (11%) + 20% por parte da empresa (se não for do SN) e tributa também o IRRF (pela tabela progressiva);
  • A retirada de Lucros é ISENTA de IRRF e INSS, desde que: a escrituração contábil evidencie o Lucro no DRE e a empresa não esteja devendo tributos para a União; e
  • EMPRÉSTIMOS. Valores que a empresa tenha empresado ao sócio, que terá que devolver em momento futuro.

Cruzamento de Dados. A receita Federal possui diversas fontes para cerificar se o dados informados na Declaração de imposto de renda estão corretos. Citamos alguns deles:

  • DIRF – Declaração de Imposto de Renda Retida na Fonte, que é informada pelas fontes pagadoras (empresas);
  • DIMOB/ITCMD/ITBI – São Declarações e Impostos relativos a transações com imóveis. A DIMOB contém informação de compras, vendas e locações, o ITCMD é o imposto sobre heranças e doações e o ITBI sobre a compra de imóveis;
  • DMED – Declaração relativa à serviços médicos. O valor que informamos de despesas médicas é cruzado com o que os médicos declaram como sua receita;
  • Previdência Social – Não basta informar a renda na Declaração de Imposto de Renda, é preciso contribuir com o INSS (Previdência Social). Logo, caso não haja contribuição compatível com a renda da Declaração, a pessoa física pode ser notificada à recolher retroativamente as diferenças faltantes;
  • eFinanceira: É o envio por parte dos bancos à Receita Federal da movimentação bancária de seus correntistas.

Novidades do Imposto de Renda para 2019

  • Dependentes – Agora é obrigatório informar o CPF, independente da data de nascimento. Até 2018 era permitido informar dependente sem CPF com até 8 anos de idade;
  • Automóveis – Campo específico para informar o nº do RENAVAM
  • Imóveis – Campos específicos para:
    • Nº de inscrição do IPTU
    • Data de Aquisição
    • Endereço
    • Área Total
    • Nº da Matrícula
    • Nome do Cartório
  • Processamento da Declaração – Agora não é mais necessário esperar encerrar o mês de abril para consultar o status da declaração, pois a partir de 2019 elas passam ser processadas diariamente, e em 24 hs podemos saber se a Declaração caiu em malha fina ou está validada pela Receita Federal.

Fique atento com seu IRPF e havendo dúvidas nos contate que será um prazer ajuda-lo!


Escreva um comentário

Share This