Com um mercado em constante transformação, é cada vez mais importante ser amparado por boas estratégias contábeis. Com isso em mente, desenvolvemos o post de hoje! O nosso objetivo é demonstrar o impacto e os benefícios de um planejamento fiscal sobre os seus resultados.

Para tanto, compilamos aqui as principais técnicas do tema, explicando o conceito dessa metodologia e como é possível implementá-la na sua operação. Então, sem mais delongas, aproveite esta oportunidade para melhorar as suas táticas de gestão. Vamos lá!

O conceito e a importância do planejamento fiscal

Assim como qualquer outro módulo de planejamento, esse método tem como objetivo aumentar a previsibilidade dos seus resultados. Afinal de contas, esse é o propósito básico do ato de planejar: antecipar situações, gastos e eventos futuros para então visualizar seus impactos sobre o caixa.

O mesmo vale para o planejamento fiscal. No entanto, a grande diferença aqui é o objeto de análise. Por exemplo, enquanto um planejamento comercial avalia resultados e metas de vendas, o fiscal se dedica a estudar a situação tributária da empresa, contabilizando custos e criando estratégias para que se pague a menor quantidade de impostos possível, de forma legal.

Sendo assim, o planejamento fiscal é um procedimento indispensável a qualquer negócio, principalmente àqueles que estão em constante crescimento, e que por isso, devem avaliar os momentos e categorias ideais para a sua expansão. Assim, o maior objetivo dessa estratégia é aumentar a rentabilidade, reduzindo gastos tributários e garantindo a organização e previsibilidade fiscal do próximo ano.

A estruturação de um bom planejamento fiscal

Agora, vamos para um ponto de interesse. Em nossa visão, um bom planejamento preza pela simplicidade, justamente por facilitar a transparência e compreensão dos seus resultados. Para isso, recomendamos estruturar o seu plano em duas etapas. Veja!

Análise das contas

Aqui, não existem segredos! Essa é uma fase em que se deve avaliar as contas futuras da empresa, considerando as entradas, saídas e possíveis lucros — o que vale tanto para os valores referentes à comercialização como aqueles que são puramente tributários.

Dessa forma, é possível definir um cenário previsível para o exercício fiscal do novo ano, garantindo que exista caixa para arcar com todas as obrigações planejadas e, assim, prevenindo a operação de possíveis imprevistos de ordem financeira.

Seleção do melhor regime tributário para a realidade da empresa

Considerando os resultados do último exercício e as previsões para o próximo, a equipe contábil deve simular o cenário de tributação na adoção de outros regimes, identificando e escolhendo aquele com o menor peso tributário sobre os seus resultados, no Brasil, são três possibilidades:Simples Nacional, no Lucro Presumido ou no Lucro Real. Todos eles tem metodologias de cálculos diferentes.

Por conta disso, sempre destacamos como é importante que você conte com uma assessoria especializada nesse tipo de planejamento. Assim, você maximiza a proteção econômica da sua empresa, garantindo que especialistas avaliem os números e cenários, indicando qual é o melhor regime e estratégia para a expansão dos seus resultados.

Você gostou deste conteúdo destacando a importância do planejamento fiscal? Então, não perca a chance de espalhar essa informação entre os seus colegas de diretoria. Para tanto, basta compartilhar este post nas suas redes sociais!

Escreva um comentário