Em uma era de plena conectividade, é cada vez mais comum a abertura de empresas que ofereçam serviços digitais, adotando o ambiente virtual como o seu principal canal de negócios. No entanto, existe uma dúvida recorrente entre os empreendedores de primeira viagem: a tributação.

Como você perceberá neste artigo, esta é uma leitura fundamental para quem decide empreender nesse ramo, pois orienta dicas importantes sobre o assunto e suas curiosidades. Então, aproveite o momento para acompanhar o conteúdo e descobrir mais sobre o tema!

As particularidades tributárias das empresas de serviços digitais

Em um primeiro momento, é importante tipificar a sua operação da maneira mais realista possível, identificando o enquadramento correto para as suas atividades. A grosso modo, toda operação de comércio online é entendida sob a categoria do e-commerce, o dito comércio eletrônico.

Em essência, as operações de e-commerce são tipificadas em duas categorias:

  1. atividade que comercializa mercadorias por intermédio de lojas virtuais;
  2. atividade que negocia a prestação de serviços.

Mas alto lá, não pense que essa divisão é por algum motivo complicado ou sem objetivo. Na realidade, saber em qual grupo está a sua operação é fundamental para entender que tipo de imposto a sua empresa deverá recolher.

Na primeira categoria, o principal imposto aplicado é o ICMS. Por exemplo, se você conta com um CNPJ para vender eletrônicos em martketplaces ou desenvolve softwares e os comercializa em app stores — ou seja, a comercialização de mercadorias em lojas virtuais.

Já o segundo caso é um pouco diferente, pois a atividade de e-commerce serve apenas para negociar a prestação de serviços, que pode tanto ser concretizada na esfera digital como presencial. Se a sua operação se enquadra nessa categoria, o principal imposto aplicado será o ISS.

Os principais impostos cobrados na operação dessas empresas

Agora, conheça os principais tributos aplicados sobre as empresas de que oferecem serviços por meio dos canais digitais!

ICMS

  • Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços;
  • tributo estadual;
  • categoria 1.

ISS

  • Imposto Sobre Serviços;
  • tributo municipal;
  • categoria 2.

COFINS

  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • tributo federal;
  • categorias 1 e 2.

PIS

  • Programas de Integração Social;
  • tributo federal;
  • categorias 1 e 2.

IRPJ

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica;
  • tributo federal;
  • categorias 1 e 2.

CSLL

  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;
  • tributo federal;
  • categorias 1 e 2.

IPI

  • Imposto sobre Produtos Industrializados;
  • tributo federal;
  • categoria 2.

A importância de uma contabilidade próxima e especializada

Mas, como sempre, apenas conhecer os detalhes gerais da tributação não é o bastante. Afinal de contas, a área contábil é absolutamente técnica, sendo fundamental contar com a ajuda de um especialista na tributação da sua área para organizar a sua atividade.

Com o profissional e o planejamento adequados, você se certifica de que está seguindo as boas práticas da contabilidade, escolhendo o melhor regime de tributação para o seu negócio e reduzindo a carga de impostos em observância da lei.

Portanto, agora que você já sabe algumas noções da tributação de serviços digitais, aproveite para confiar a sua operação em um escritório com mais de duas décadas de experiência e mercado. Para contar com a ajuda dos especialistas da MegaOffice, entre agora em nossa página e fale conosco

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This