Se a contabilidade é a função de registrar e reportar as transações financeiras, podemos dizer que a contabilidade estratégica é a prática de coletar também informações externas ao negócio, incluindo dados não-financeiros, para orientar o planejamento e a sua tomada de decisões. Mas, afinal, como isso funciona?

Neste artigo, você vai entender melhor o papel dessa metodologia estratégica e quais vantagens ela oferece para a sua empresa. Continue lendo!

O que é contabilidade estratégica?

Embora existam várias definições do termo “estratégia”, uma das mais aceitas é a do uso de enfrentamentos para atingir um propósito. Estratégia, portanto, não é a mesma coisa que planejamento: ela envolve a definição de um objetivo claro e prioridades. O plano será feito depois, subordinado aos objetivos estratégicos.

A contabilidade tradicional utiliza apenas as informações da própria empresa — balanços, receitas, dívidas, etc. — para alcançar metas operacionais de curto prazo. Ou seja, pagar as contas e ver se sobrou lucro. Já a contabilidade estratégica faz uso também de informações externas — sobre os concorrentes, o mercado, políticas públicas, legislação — para ajudar a gestão a tomar decisões que a façam atingir, de fato, os seus objetivos.

Quais são as vantagens de adotar a contabilidade estratégica?

Visão ampla do negócio

Em primeiro lugar, essa prática permite enxergar com mais clareza a saúde do negócio e a situação do próprio mercado, definindo formas para a empresa chegar aonde pretende. Com ela é mais fácil entender, por exemplo, a que preço certa mercadoria deve ser vendida para competir, e quais são as melhores táticas para cortar custos e chegar a esse preço.

Benchmark

Benchmarks são indicadores fundamentais por serem práticos, fora do mundo da teoria. Qual salário o mercado paga ao profissional que a sua empresa quer contratar? A qual preço certo produto chega ao revendedor ou na gôndola do supermercado? Ao reunir esse tipo de informação, o administrador consegue definir metas e prioridades do que está fazendo com muito mais certeza.

Tomadas mais certas de decisão

Como saber se este é o momento certo para reformar a loja, comprar um equipamento novo ou mudar a fábrica de endereço? Haverá dinheiro em caixa na hora de pagar as prestações? A empresa pode arcar com um empréstimo? Se sim, até quanto pode pagar de juros? Com a contabilidade estratégica, o negócio consegue decisões como essas sem hesitar, tendo na ponta do lápis todos os números necessários para saber o que vai dar certo ou não.

Uso preciso dos recursos empresariais

Será que o negócio tem o número adequado de servidores, ou está com capacidade ociosa e deve migrar para um serviço de cloud computing? Poderíamos produzir mais contratando novos funcionários? Com uma visão mais ampla das suas operações, a gestão consegue identificar com clareza onde pode cortar custos e onde estão as oportunidades mais promissoras de crescimento.

De fato, a maioria dos administradores entende a importância da contabilidade dentro de uma empresa. Afinal, ela é necessária para identificar oportunidades de cortar custos, manter os pagamentos de tributos em dia e fornecer um diagnóstico da saúde financeira do negócio. Mas o desafio seguinte, como vimos, é deixar de focar apenas no operacional e fazer da contabilidade estratégica uma ferramenta que auxilie essa gestão a tomar decisões baseadas em informação de qualidade.

Então, gostou deste artigo? Se quiser aprender ainda mais sobre o assunto, aproveite para ler também sobre as principais diferenças entre contabilidade on-line e física!


Share This