Apesar de ser muito comum, o presenteísmo é um termo pouco conhecido em algumas empresas. Trata-se da situação em que um funcionário se encontra fisicamente no local de trabalho, mas não tem a dedicação e a concentração necessárias para o desenvolvimento de suas funções.

Essa ação pode ser muito prejudicial ao negócio, tendo em vista os impactos que ela pode causar, como perda de produtividade, aumento do índice de turnover, desentendimentos entre a equipe, elevação dos custos, falta de capacidade de desempenho do estabelecimento, entre outros.

Pensando nesses prejuízos, elaboramos este post para mostrar os principais fatores que levam ao presenteísmo e como evitá-los. Confira!

Quais são as principais causas do presenteísmo?

Entre os motivos que levam ao presenteísmo estão:

  • doença física ou mental;
  • depressão;
  • estresse;
  • insônia;
  • clima organizacional ruim;
  • sobrecarga de trabalho;
  • dificuldade de relacionamento com a liderança;
  • riscos relacionados à atividade;
  • pressões.

Com medo de ser demitido, o funcionário se sente na obrigação de comparecer ao serviço mesmo não se sentindo muito bem. No entanto, sua mente está mais focada na hora de ir embora do que nas tarefas que deve cumprir.

O que pode ser feito para reduzir o índice de presenteísmo?

Alguns fatores que contribuem para o índice de presenteísmo na empresa podem ser evitados ou reduzidos. Conheça agora algumas estratégias que podem ser implementadas!

Aponte o sentido da função exercida

Para que os empregados estejam alinhados com suas funções exercidas e se dediquem mais, é interessante que eles saibam o sentido do que estão desempenhando. Assim, a dedicação vai acontecer da maneira mais natural possível, principalmente se os colaboradores tiverem um feedback sobre os seus resultados.

Incentive os cuidados com a saúde física e mental

É imprescindível incentivar os cuidados com a saúde física e mental dos funcionários. Investir em um departamento voltado para a medicina do trabalho, por exemplo, pode prevenir o aparecimento de doenças decorrentes do trabalho. Em relação à saúde mental, é necessário tentar minimizar os níveis de estresse e combater problemas sérios como a depressão.

Monitore a produtividade dos colaboradores

É importante monitorar a produtividade de cada colaborador. Ao identificar algum problema, tente saber qual é a causa e adote medidas para resolvê-la.

Depois da tomada de todas as práticas adequadas e de modo humanizado, caso a produtividade não aumentar, uma medida mais drástica poderá ser tomada, como a troca de função ou, em determinados casos, a demissão. Isso porque a improdutividade de um integrante pode afetar todo o time, gerando um efeito dominó que é prejudicial para toda a empresa.

Identifique o excesso de trabalho

Uma das causas que podem contribuir para o presenteísmo é o acúmulo de funções, que gera o excesso de trabalho. Afinal, ter uma pessoa realizando as atividades de várias pode provocar a desmotivação. Por esse motivo, os trabalhadores precisam ter suas atividades bem estabelecidas e em conformidade com suas habilidades e competências.

Estimule o engajamento

O presenteísmo tem muito a ver com a falta de engajamento e interesse. Nesse caso, o ideal é elaborar algumas ações motivacionais. Defina metas e meios de recompensa, além de oferecer treinamentos de capacitação e estimular uma boa comunicação. Promova também um ambiente laboral onde todos gostem de estar. Isso com certeza trará bons resultados!

Conseguiu entender os principais pontos sobre o presenteísmo? Não há dúvidas de que investir na qualidade de vida dos funcionários é fundamental para a boa produtividade e para a expansão do negócio. Então, não espere para implementar nossas dicas e alcançar todos os objetivos e metas estabelecidos pela sua empresa.

Achou este conteúdo interessante? Então, compartilhe em suas redes sociais e divida o conhecimento adquirido com outras pessoas!

Escreva um comentário

Share This